repete roupa!: semana 50 - um kimono maravilhoso, 5 visus da superação

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

semana 50 - um kimono maravilhoso, 5 visus da superação


se tem uma coisa que não dá pra negar é que o fim do ano traz um certo respiro e uma sensação de possibilidades pro ano seguinte. eu tento fugir dessa sensação porque no fundo nada disso é real - não existem ciclos nem fins nem novos começos, é tudo uma linha longuíssima e ininterrupta de vida que apenas acontece sem parar. mas o fim do ano é capaz de deixar a gente com aquele feeling de verossimilhança, de que as coisas acontecem porque tem que acontecer e que portas novas se abrem quando outra fecham. todos os clichês, etc.

esse ano tô me deixando levar por esse feeling. semana passada foi uma tristeza só, vocês devem ter notado, mas foi só o ápice de alguns meses de merda, e aí depois do ápice vem sempre a queda né. então tô me deixando cair pra bem longe das bad vibes todas. ainda não sei se tá funcionando, não sei nem se a estratégia vai durar muito tempo (afinal quanta merda ainda pode estar à espreita apenas esperando seu momento de aparecer, né), mas por enquanto tem sido bom.


e esse kimono que já tenho há alguns anos e do qual já pensei em me desfazer tantas vezes foi meu companheiro nessa semana de altos e baixos. e, ao contrário da semana passada, quando odiei todos os visus, essa semana fiquei mais satisfeita, me senti mais bonita, mais confortável, mais eu mesma. o que só me deixou ainda mais segura com todas as roupas que coloquei pra vender - e me fez achar que as roupas que decidi manter por aqui, esse kimono inclusive, são as roupas que eu realmente quero cobrindo meu corpo.

então vamos ao visus (e se segura que só faltam duas semanas pra esse desafio doido acabar!)

  • segunda, 11 de dezembro

cara, na segunda eu ainda tava completamente mergulhada na tristeza da semana 49. tanto é que sequer publiquei o post tradicional de segunda com os visus - paralisada de uma maneira que nem nesse blog, que é algo que faço por mim e pra mim, eu consegui mexer. o post atrasou e ficou pra terça. eu tinha uma entrevista de emprego à tarde e percebi que as roupas que costumo usar pra entrevistas de emprego (calça pantalona preta e saia midi preta) estão agora com minha irmã, o que por um lado é um alívio porque eu nem gostava dessas roupas, mas por outro foi meio desesperador porque quem me acompanha faz tempo já deve ter percebido que profissionalismo e maturidade não são duas características que meu guarda-roupa transmite. 


lasquei o foda-se e montei esse mix de estampas que eu particularmente amei e, honestamente, me parece bem maduro e profissional: sem decote, sem ombros ou braços de fora, sem tatuagem aparecendo, sem barriga de fora e sem pernas à mostra. mas aí no meio do caminho desisti da entrevista, voltei pra casa e curti minha paralisia da tristeza. acho que às vezes a gente tem que se deixar levar pelas emoções, deixar o corpo e o cérebro lidarem com elas ao invés de nos forçarmos a viver a vida normalmente. foi o que eu fiz e tava achando que tava dando certo.



  • terça, 12 de dezembro

terça foi um dia mais regular, menos emocional. fez um friozinho que achei ótimo, coloquei uma calça jeans e fui até que feliz durante o dia. mas ainda assim chorei sozinha no carro na volta pra casa depois do trabalho? não confirmo nem nego.


  • quarta, 13 de dezembro


na quarta eu também tinha uma entrevista de emprego, numa escola onde fui indicada por um colega, e fui para honrá-lo mais do que por vontade de arranjar um emprego novo. outra coisa que me incentivou a ir foi o fato de que era de manhãzinha e eu sabia que depois poderia voltar pra casa e ser triste e inútil o resto do dia se eu quisesse. eu ter ido na entrevista se provou uma decisão muito acertada, mesmo tendo escolhido esse visu que, sei lá, não me deixou mega confiante. vestido assimétrico doidão, mistura de estampas, kimono soltão por cima..... não botei muita fé não. tipo, gostei da roupa, só não achei que ela foi a melhor escolha pra situação.


  • quinta, 14 de dezembro

na quinta fui demitida da escola onde trabalhava. ou seja, ainda bem que juntei minhas forças pra ir na entrevista no dia anterior, porque pelo menos eu sabia que alguma chance eu ainda tinha de conseguir um emprego. bateu também um leve arrependimento de não ter ido à entrevista da segunda, pra aumentar minhas chances, mas acho que a gente acaba tomando as decisões certas pra gente, né? eu não tava afim na segunda, não tava segura nem confiante e muito menos com vontade de fingir ser. chorei à beça quando recebi a notícia da demissão, mais por ser mais uma bad num mês horroroso do que pela demissão em si. também chorei de leve porque ainda ia ter que ir pra outra escola a tarde e tudo que eu queria era ir pra casa assistir série e esquecer da vida.


  • sexta, 15 de dezembro

gemmmmmtttt na sexta recebi a notícia de que fui contratada pela escola onde entrevistei na quarta. TALK ABOUT KARMA COMING 'ROUND. isso me deu um mega alívio e também uma esperança de leve de que as coisas se ajustam, se arrumam, se resolvem. também foi essa notícia que me deixou com a sensação que comentei no começo do post, de fim de ano que chega e novas coisas que podem acontecer porque encerramos um ciclo. e que ciclo, gente. já vai tarde. ou não, porque não dá pra saber se o próximo vai ser pior, né.


na sexta quis estrear essa calça de linho maravilhosa que adquiri depois de um ano sem comprar roupas - e depois de selecionar mais de 30 peças pra serem vendidas, dadas pra minha irmã ou separadas pro bazar de trocas que estou organizando. além da calça comprei outras coisinhas, e sei que vou ganhar roupas de natal - a ideia é passar mais um ano sem comprar nada, então recauchutei meu guarda-roupa esse mês! curti esse visu, achei meio clássico, meio RESORT WEAR, meio gente chique em praia particular.



tcharam!




hoje começou semana 51 - A PENÚLTIMA SEMANA, ÇOCORRRRRR - e eu vou repetir outra das minhas novas aquisições: uma saia da c(+)mas, loja sobre a qual falei muito no instagram mas vai sair post aqui ni blog em breve!


Um comentário:

Anônimo disse...

Amor, e que superação, hein.

Não sou fã de kimono, mas amei os visus! Especialmente o da quinta - veja que coisa. <3

Bia